top of page
  • Foto do escritorSAS Smart

Como a telessaúde pode ser uma saída para faltas em consultas médicas

Quem é que nunca faltou a uma consulta médica? Embora pareçam inofensivas, as ausências – que podem ocorrer até por esquecimento ou distração – geram grandes prejuízos para a gestão em saúde e para a saúde dos cidadãos. Enquanto por um lado o setor lida com filas crescentes de espera em unidades de saúde, há índices também preocupantes de faltas, por outro.


Cada consulta agendada mas não realizada, assim como cada exame feito cujo resultado nunca foi retirado pelo paciente representam recursos gastos e não aproveitados. Além disso, se uma pessoa falta a uma consulta previamente agendada sem cancelar, ocupa o lugar de outra, que pode estar esperando há muito tempo e precisando daquele horário com o profissional.


O absenteísmo na saúde não ocorre só no Brasil: é também um problema fora do país. Cá e lá, é encarado com atenção porque pode provocar prejuízos na assistência à saúde, tanto no setor público como na área privada. No Brasil, as faltas não são isoladas e ocorrem em todas as regiões, com índices que variam de estado a estado, de cidade a cidade, de especialidade a especialidade, mas que em geral flutuam entre 15% e 30%, números considerados altos.


Os dados são constantemente tema de estudos que buscam soluções para sua redução, bem como de campanhas junto à população, como uma do Ministério Público de Santa Catarina ou esta, da prefeitura de Sorocaba, no interior paulista. O Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo (SP), por exemplo, achou nas ciências comportamentais uma forma simples para reduzir em mais de 10% as faltas: mudar o roteiro das ligações telefônicas para marcar consultas.


A ajuda que vem da telessaúde

Diante desta realidade, é difícil não imaginar como a telessaúde pode ajudar a reduzir os índices de absenteísmo na saúde. "A telessaúde pode desempenhar um papel significativo na redução das faltas em consultas médicas agendadas no SUS", diz Sabine Bolonhini, cofundadora da SAS Smart.


"Ao adotar soluções de telessaúde, é possível oferecer consultas médicas virtuais, permitindo que os pacientes se comuniquem com os profissionais de saúde remotamente", menciona. "Isso pode ser particularmente benéfico para pacientes que enfrentam dificuldades de transporte ou têm restrições de mobilidade", alerta Sabine. Esta realidade - bem brasileira - força deslocamentos grandes, que podem chegar a 400 km em busca de atendimento.


Imagem mostra cadeiras de plástico rígido, algumas brancas e outras de cor avermelhada, enfileiradas de perfil e vistas mais ao longe por trás, no que parece ser uma sala de espera de uma unidade de saúde; não há pessoas nas cadeiras.
Sala de espera vazia em hospital: problema de absenteísmo não é só brasileiro (Mak/Unsplash)

Uma das soluções possíveis é a informatização de unidades de atendimento com o uso de prontuários eletrônicos. Também é possível adotar ferramentas integradas, que alertam os pacientes, por SMS ou WhatsApp, ou ainda com o uso de apps, de forma automática ou com interação humana, sobre a proximidade de consultas.


"Isso pode ajudar na redução do esquecimento de consultas marcadas", afirma Sabine. "Pode ser uma abordagem eficaz para melhorar a taxa de comparecimento às consultas, com os pacientes recebendo notificações mais frequentes e mais convenientes".


Pacientes informados

A saúde digital traz uma importante vantagem adicional. Suas ferramentas permitem que os pacientes cheguem à consulta informados e prontos, sem dúvidas e sabendo exatamente como devem se preparar, por exemplo, para a realização de um exame.


De quebra, como diz Sabine, isso pode "aumentar a compreensão dos pacientes a respeito da importância das consultas, incentivando o comparecimento". Quando o paciente sabe a importância de buscar tratamento e de acompanhar seu problema de saúde, munido de informações completas e confiáveis, as chances de faltar são reduzidas.


Venha conhecer as soluções da SAS Smart para equipar seu consultório, unidade de saúde ou hospital – ou mesmo a gestão pública da sua cidade – com as mais modernas ferramentas. Agende uma conversa – sabemos que você não vai faltar! ;)


Foto de capa: Martha Dominguez de Gouveia/Unsplash


Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page